Notícia

Quilombo Legal entrega 1.142 Cefirs para comunidades em Cachoeira

Quilombo Legal entrega 1.142 Cefirs para comunidades em Cachoeira

O Governo do Estado entregou 1.142 Cadastros Estaduais Florestais de Imóveis Rurais (Cefirs) a seis comunidades quilombolas no âmbito do projeto Quilombo Legal. As comunidades beneficiadas foram: Engenho Novo, Engenho da Cruz, Calolé de Baixo e de Cima, São Francisco do Paraguaçu, Santiago do Iguape e Imbiara/Tombo, totalizando mais de quase dois mil quilombolas.Os Cefirs são certificados que garantem a  regularização ambiental dos territórios e possibilitam o acesso das comunidades a políticas públicas como o crédito rural. A entrega dos documentos foi marcada por muita alegria por parte das comunidades.

A liderança de Calolé, Lourival Ferreira, comentou sobre a chegada dos documentos. “É muita alegria estarmos aqui hoje recebendo os Cefirs depois de tanta luta dos nossos antepassados. Grande orgulho ter esse documento em mãos que vai nos garantir mais segurança nos nossos territórios, porque agora temos um registro que nos identifica como quilombola”.

A liderança da comunidade do Engenho da Cruz, Itamara Santos, valorizou esta ação do Governo do Estado.  “As famílias estavam muito ansiosas para receber os Cefirs e estamos muito felizes porque ser quilombola está no sangue. Na minha família mesmo, todos têm muito orgulho de ser quilombola, minha mãe é filha de quilombo. Então é um momento de valorização da ancestralidade”, ressalta.

Já o representante da comunidade Imbiara, Marco Aurélio, lembrou do peso histórico da entrega. “É de extrema importância para a nossa comunidade receber o Cefir Quilombola porque a gente sabe que essa é uma dívida histórica. Porque quando falamos da abolição, a gente não foi liberto, pelo contrário. A gente está sendo liberto agora com o Cefir Quilombola, o crédito rural e outras ações que o Governo do Estado está disponibilizando para a gente. O Cefir significa portas abertas para mais qualidade de vida para as comunidades quilombolas”.

O Quilombo Legal é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), em parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Agrário (SDA), ambos vinculados à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), que busca concretizar a regularização ambiental e fundiária de comunidades remanescentes de quilombos pela Bahia.

Em sua primeira etapa, o Quilombo Legal atuou em 100 comunidades remanescentes de quilombos e, na sua segunda etapa, vai beneficiar mais 105 comunidades quilombolas pela Bahia.

Dica

Planos de saúde: uma preocupação para o futuro

Planos de saúde: uma preocupação para o futuro

Ter ou não ter plano de saúde? Esse é um questionamento que pode ser constante na vida dos brasileiros, já que nem sempre os benefícios oferecidos são efetivamente ofertados quando mais se precisa desse tipo de assistência. Para não cair em armadilha e saber diferenciar os tipos de planos, consultamos o advogado especialista em Defesa do Consumidor, Taciano Mattos (@tacianomattos), para dar algumas dicas sobre o serviço. Confira abaixo:

Artigo

Taxas bancárias e o Direito do Consumidor

Taxas bancárias e o Direito do Consumidor

Você certamente possui conta em alguma agência bancária. Certamente, também, já deve ter sido tarifado indevidamente, mesmo pensando que o serviço oferecido era gratuito, a exemplo das taxas cobradas pela poupança. Mas, não era para poupar? Pois bem, nem sempre o que está previsto nos contratos atendem às regras previstas pelo Código de Defesa do Consumidor. O advogado, especialista na área, Cândido Sá, dá suas recomendações sobre o que a lei salvaguarda ou não, quando o assunto é serviço bancário. Confira artigo sobre o assunto, logo abaixo:

Enquete

Você pretende tomar a vacina contra a covid-19?


Ver resultado

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.