Notícia

Vigilância Sanitária de Salvador promove curso de boas práticas para shoppings

Vigilância Sanitária de Salvador promove curso de boas práticas para shoppings

 

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Vigilância Sanitária de Salvador (Visa), está promovendo uma série de treinamentos para incentivar boas práticas sanitárias na comercialização de alimentos em shoppings centers da capital baiana. Nesta quinta-feira (6), os agentes estiveram no Shopping da Bahia, onde aproximadamente 30 lojistas assistiram à palestra da subcoordenadora de Alimentos, Processos e Licenciamento Sanitário, Gilmara Sodré, e da chefe do Setor de Vigilância, Monitoramento e Educação em Alimentos da Visa, Emanuela Brito.

Na ocasião, foram abordados temas como as normas sanitárias para conservação, armazenamento e exposição dos alimentos; fracionamentos de produtos perecíveis como queijo, presunto, calabresa e afins; e riscos sanitários. Além disso, também foram abordadas as penalidades previstas, caso a empresa não cumpra com as normas estabelecidas; e segurança e saúde do trabalhador, dentre outros assuntos.

“Esses encontros são importantes como forma de a Vigilância Sanitária falar sobre o seu trabalho e regras sanitárias para o consumo e comercialização segura de alimentos. Nós apresentamos como são feitas as ações de fiscalização, esclarecendo dúvidas caso existam, relacionadas ao procedimento de exigências e também ao licenciamento sanitário”, explica Gilmara.

Orientação – A coordenadora da Associação de Lojistas do Shopping Center Iguatemi Bahia (Alscib), Helenice Weber, conta que a parceria com a Visa é antiga, sempre procurando atualizar os lojistas na questão das boas práticas. “As exigências são muitas, tanto do cliente como do lojista que entende que precisa ofertar o melhor”. Hoje, o Shopping da Bahia possui mais de 80 operações de alimentos, espalhados nos três andares do centro comercial.

O empresário Luciano Azevedo atua no ramo alimentício há 25 anos e aprovou o encontro. “É fundamental porque faz essa ligação da oferta com a demanda. A Vigilância faz a orientação e nós apresentamos nossos desafios. A orientação é importante para as nossas práticas, para que a gente possa oferecer alimentos seguros”.

A lojista Aline Oliveira trabalha há três anos em uma hamburgueria e também fez questão de participar do evento. “Acho isso fundamental, porque é sempre bom estar ciente das coisas, aprender coisas novas, interagir e entender o processo. Espero que tenhamos novos encontros para conhecer cada vez mais o assunto com a Visa”.

O treinamento vai passar ainda pelos Shoppings Paralela, Salvador, Bela Vista e Lapa e novamente no Shopping da Bahia no mês de julho.

Dica

Planos de saúde: uma preocupação para o futuro

Planos de saúde: uma preocupação para o futuro

Ter ou não ter plano de saúde? Esse é um questionamento que pode ser constante na vida dos brasileiros, já que nem sempre os benefícios oferecidos são efetivamente ofertados quando mais se precisa desse tipo de assistência. Para não cair em armadilha e saber diferenciar os tipos de planos, consultamos o advogado especialista em Defesa do Consumidor, Taciano Mattos (@tacianomattos), para dar algumas dicas sobre o serviço. Confira abaixo:

Artigo

Taxas bancárias e o Direito do Consumidor

Taxas bancárias e o Direito do Consumidor

Você certamente possui conta em alguma agência bancária. Certamente, também, já deve ter sido tarifado indevidamente, mesmo pensando que o serviço oferecido era gratuito, a exemplo das taxas cobradas pela poupança. Mas, não era para poupar? Pois bem, nem sempre o que está previsto nos contratos atendem às regras previstas pelo Código de Defesa do Consumidor. O advogado, especialista na área, Cândido Sá, dá suas recomendações sobre o que a lei salvaguarda ou não, quando o assunto é serviço bancário. Confira artigo sobre o assunto, logo abaixo:

Enquete

Você pretende tomar a vacina contra a covid-19?


Ver resultado

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.