Notícia

Programa mobiliza servidores de Salvador para combate à LGBTfobia institucional

Programa mobiliza servidores de Salvador para combate à LGBTfobia institucional

Como parte do Programa de Combate à LGBTfobia Institucional, a Coordenadoria de Políticas e Promoção da Cidadania LGBT+ está sensibilizando servidores públicos e demais colaboradores sobre o tema nas secretarias municipais de Salvador. Na tarde da segunda-feira (3), a sensibilização ocorreu no ambiente de trabalho da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), no Comércio – o órgão é responsável por elaborar planos e projetos e gerir informações urbanas, visando a melhoria do ambiente urbano e a qualidade de vida da população. O coordenador de Políticas e Promoção da Cidadania LGBT+, Marcelo Cerqueira, alertou o público presente sobre os atos que podem ser configurados como homofobia e transfobia, sobre as consequências e a importância de afastar o preconceito do ambiente de trabalho.

“Trouxemos as informações do programa, reacendendo a ideia de que as pessoas precisam tratar as outras, sobretudo o outro servidor, com respeito e com atenção e sugerindo que no lugar de uma discriminação a pessoa faça um elogio. ‘Você está mais bonita hoje!’ ‘Seu cabelo está lindo!’. É bem melhor do que fazer um comentário de ódio, que pode ser configurado como crime e que pode causar danos à saúde mental da pessoa ofendida”, alertou.

Durante a sensibilização, Cerqueira também lembrou casos de LGBTfobia, apresentou as leis relacionadas ao tema e reforçou que, desde o ano passado, atos de homofobia e transfobia estão sendo enquadrados como crime de injúria racial, seguindo determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). “Achei ótima a sensibilização e também a receptividade dos profissionais da FMLF. Esse programa tem como principal objetivo afastar do serviço público todas as formas de preconceito”, completou.

Conscientização – Chefe de gabinete da FMLF, Fagner Dantas considerou importante momentos como o da sensibilização para elucidação e orientação em relação às leis e aos novos decretos. “Eu acho que nós temos sempre que lutar por novos direitos através da institucionalização com decretos, leis e políticas públicas, mas, acima de tudo, são fundamentais eventos como esse para permitir que esse conhecimento seja internalizado pelas pessoas e não fique apenas na letra fria da lei, mas também nas ações e atividades diárias de cada um, pois só assim será possível combater todo o tipo de preconceito e discriminação”.

Para a assistente social da FMLF, Adriana Cardoso, foi um momento esclarecedor. “Assim como me ajudou a tirar dúvidas, tenho certeza que ajudou a outros colegas. É fundamental a continuidade do programa e da sensibilização para evitar o preconceito e a LGBTfobia”.

Estudante de arquitetura e urbanismo e estagiário na Fundação, Jorge Luís Lucas Nunes achou muito interessante a sensibilização. “Ajuda na conscientização e a ter noções de assuntos que parecem corriqueiros, mas que colaboram com atitudes e propostas que, depois, em maior escala, irão ajudar a mudar essa situação estrutural, como foi comentado durante a apresentação. Então são pequenas atitudes que formam uma base para criar propostas maiores que trarão reflexos importantes para o futuro”, opinou.

Programação – Nos próximos dias, o Programa de Combate à LGBTfobia Institucional passará por outros órgãos da Prefeitura. Nesta terça-feira (4), às 9h30, a sensibilização ocorre na Agência Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços Públicos de Salvador (Arsal), no Empresarial Thomé de Souza, na ACM. Amanhã, a partir das 10h30, o programa estará na Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia, no Hub Salvador (Comércio). À tarde, às 14h, quem recebe a sensibilização é a Defesa Civil de Salvador (Codesal), na Avenida Mário Leal Ferreira, Engenho Velho de Brotas.

Na quarta-feira (6), a sensibilização ocorrerá na Secretaria de Manutenção da Cidade (Sete Portas), às 9h, e no auditório da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas, às 10h. No dia 10, às 10h, o evento ocorre na Controladoria Geral do Município (Avenida Sete de Setembro) e no dia 11, no auditório da Secretaria Municipal de Gestão, no Dois de Julho, contemplando os servidores e demais colaboradores da Secretaria Municipal de Governo (Segov).  

Dica

Planos de saúde: uma preocupação para o futuro

Planos de saúde: uma preocupação para o futuro

Ter ou não ter plano de saúde? Esse é um questionamento que pode ser constante na vida dos brasileiros, já que nem sempre os benefícios oferecidos são efetivamente ofertados quando mais se precisa desse tipo de assistência. Para não cair em armadilha e saber diferenciar os tipos de planos, consultamos o advogado especialista em Defesa do Consumidor, Taciano Mattos (@tacianomattos), para dar algumas dicas sobre o serviço. Confira abaixo:

Artigo

Taxas bancárias e o Direito do Consumidor

Taxas bancárias e o Direito do Consumidor

Você certamente possui conta em alguma agência bancária. Certamente, também, já deve ter sido tarifado indevidamente, mesmo pensando que o serviço oferecido era gratuito, a exemplo das taxas cobradas pela poupança. Mas, não era para poupar? Pois bem, nem sempre o que está previsto nos contratos atendem às regras previstas pelo Código de Defesa do Consumidor. O advogado, especialista na área, Cândido Sá, dá suas recomendações sobre o que a lei salvaguarda ou não, quando o assunto é serviço bancário. Confira artigo sobre o assunto, logo abaixo:

Enquete

Você pretende tomar a vacina contra a covid-19?


Ver resultado

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.