Notícia

Interrupção da venda de 11 planos de saúde entra em vigor

Interrupção da venda de 11 planos de saúde entra em vigor

Entrou em vigor ontem (10) a interrupção da comercialização de 11 planos de saúde anunciada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no dia 3 de setembro. Os planos listados não poderão ser comercializados para novos clientes e precisam demonstrar melhora nos resultados ao longo de um período de monitoramento de um trimestre.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1387519&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1387519&o=nodeOs 11 planos suspensos são de duas operadoras, sendo que oito pertencem à operadora Unimed Norte-Nordeste e os outros três são da Unimed de Manaus. A suspensão de novas vendas se deu devido a reclamações relacionadas à cobertura assistencial. Com a medida, segundo a ANS, os 25.722 usuários atuais desses planos ficam protegidos.

Em relação ao impedimento de receber novos beneficiários, as únicas exceções são novo cônjuge ou filho de beneficiário e ex-empregados demitidos ou aposentados.  

Reclamações

As reclamações consideradas no monitoramento da ANS tratam do descumprimento dos prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias ou da negativa de cobertura assistencial.

Quando a comercialização de um plano de saúde é suspensa, a operadora também não pode registrar um novo plano que seja análogo a ele.

Na época em que tiveram suas suspensões anunciadas, a Unimed Norte-Nordeste e a Unimed Manaus foram procuradas pela Agência Brasil. Em nota, a Unimed Norte-Nordeste disse que trabalha para melhorar serviços e que a prestação de serviços médico-hospitalares permanece inalterada e sem qualquer problema ou anormalidade. 

"A suspensão da comercialização de alguns produtos não interfere no atendimento aos clientes de contratos vigentes", disse a operadora na nota.

Informações da Agência Brasil

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue