Notícia

G20 exalta economia digital e combate ao terrorismo online

G20 exalta economia digital e combate ao terrorismo online

Além do documento final, a reunião de cúpula do G20 resultou em outras duas declarações que frisam a busca por um acordo de comércio eletrônico global e o combate ao terrorismo e ao extremismo violento conducente ao terrorismo (EVCT) na internet. “A internet não deve ser um refúgio seguro para os terroristas recrutarem, incitarem ou prepararem atos terroristas”, diz o texto de uma das declarações, segundo a qual o estado de direito se aplica tanto online como offline. Sem citar empresas de tecnologia específicas, o documento convoca as plataformas on-line a se juntarem aos esforços dos estados nacionais no combate à disseminação do terrorismo na internet.

“Instamos as plataformas online a que aumentem a ambição e o ritmo de seus esforços para impedir que o conteúdo produzido por terroristas e pelo EVCT seja transmitido, enviado ou reenviado. Encorajamos vivamente um esforço concertado para estabelecer, implementar e fazer cumprir termos de serviço que detectem e impeçam que o conteúdo produzido por terroristas e pelo EVCT apareça nas respectivas plataformas”, diz o texto.

Comércio eletrônico

Em declaração separada, os países que integram o G20 se comprometeram com a continuidade de negociações em prol de um acordo global que facilite e amplie a economia digital e o comércio eletrônico.

“Afirmamos a importância de promover discussões políticas nacionais e internacionais para aproveitar todo o potencial dos dados e da economia digital para promover a inovação, para que possamos acompanhar o rápido crescimento da economia digital e maximizar os benefícios da digitalização e das tecnologias emergentes”, diz o texto.

O documento lança a chamada “Trilha de Osaka”, que visa o alcance de políticas e regras internacionais sobre aspectos do comércio eletrônico, a serem implementadas no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC).

“Com base nesses esforços, nos engajaremos em debates sobre políticas internacionais a fim de aproveitar todo o potencial dos dados e da economia digital e ampliaremos esforços para trabalhar com os fóruns internacionais relevantes para esse fim”, conclui a declaração dos países do G20.

Informações da Agência Brasil

 

 

 

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Chuveiro na posição "inverno" consome 30% mais. Banhos mais curtos ajudam a economizar até 40%. Geladeira em má condição consome até 70% da conta do mês. Em casa ou no escritório, tire os aparelhos eletrônicos da tomada quando estão fora de uso, principalmente televisão, aparelhos de DVD/Blue-Ray e de som.