Notícia

Prestes a completar oito anos de operação, metrô já gerou mais de R$ 11,1 bilhões na economia do estado

Prestes a completar oito anos de operação, metrô já gerou mais de R$ 11,1 bilhões na economia do estado

Inaugurado pelo Governo do Estado em junho de 2014, o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas (SMLS) é um dos meios de transporte que mais cresceu na América Latina. Com duas linhas e 20 estações, distribuídas por 33 quilômetros de extensão, o modal trabalha por meio de 40 trens, além de oito terminais de ônibus integrados. O sistema recebeu investimentos de R$ 2,7 bilhões do Governo do Estado e já gerou um impacto positivo de mais de R$ 11,1 bilhões na economia da Bahia. Atualmente, a Linha 1 do metrô funciona de Pirajá até a Lapa, enquanto a Linha 2 vai do Acesso Norte até a Estação Aeroporto, nas mediações de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Mais de 370 mil passageiros são transportados por dia.

Além de potencializar avanços na área de desenvolvimento urbano, o transporte de passageiros gera emprego e renda. Em 2021, durante a pandemia da Covid-19, mais de 4.885 empregos diretos e indiretos foram criados com os investimentos e operações do sistema.

 

A importância do modal na rotina dos soteropolitanos foi tema de um estudo inédito que reuniu membros do autoridades do estado, na última quarta-feira (8), na Casa do Comércio. Intitulado ‘Impactos Econômicos e Sociais do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas’, o estudo revelou a dimensão operacional do metrô na Bahia. Desde 2016, o número de estabelecimentos e oportunidades de trabalho proporcionadas pelo sistema posiciona o transporte como um centro de prestação de serviços para a comunidade.

Tramo III

Um novo trecho, orçado pelo Governo do Estado em cerca de R$ 615 milhões, vai entrar em operação até o fim deste ano. As obras do tramo III estão se aproximando dos 70% de conclusão. Serão implantadas duas novas estações ao longo dos novos cinco quilômetros de trilhos. No total, o modal terá 38 quilômetros de extensão, 22 estações e 8 terminais de integração de ônibus.

 

A expectativa do Governo do Estado é que moradores de bairros como Cajazeiras, um dos mais populosos da capital, Marechal Rondon, Porto Seco, Dom Avelar, Águas Claras e Vila Canária possam se deslocar com facilidade e segurança para outras regiões, facilitando a geração de emprego e renda e dinamizando a economia da capital.

Celebração dos oito anos

Atividades para marcar os oito anos de operação do sistema metroviário serão divulgadas ao longo do mês. Dentre elas, na segunda-feira (13), acontece o lançamento de mais duas edições da web série ‘Histórias do Metrô’, que traz histórias de pessoas que tiveram a vida impactada pelo modal.

Na semana seguinte, no dia 20 de junho, será a vez do lançamento da campanha ‘Bora de metrô’. Fechando a programação do mês, a banda Agentes do Metrô vai se apresentar em data e estação a serem divulgadas. Toda a programação é gratuita e tem por objetivo reforçar o quanto o metrô faz parte da vida dos baianos.

Operação contra a Covid–19

Durante pico da pandemia da Covid-19, em ação conjunta da Secretaria da Saúde (Sesab), Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB) e CCR Metrô Bahia, o metrô teve a implantação do sistema de medição de temperatura corporal, que se tornou referência nacional. O método funcionou nas estações da Lapa e Pirajá, reforçando o combate à proliferação do novo coronavírus.

 

Mais números do metrô

A Estação Lapa lidera o ranking das estações com o maior número de embarques diários, seguida de Pirajá, Aeroporto, Acesso Norte, Rodoviária e Mussurunga. O sistema possui uma frota de 40 trens modernos e cada composição tem capacidade para transportar mil passageiros por viagem. Nos dias úteis, são ofertados até 984 mil lugares, número que equivale a mais de 1/3 da população total da capital baiana.

 

Dica

ATENÇÃO - Golpe do WhatsApp: o que fazer?

ATENÇÃO - Golpe do WhatsApp: o que fazer?

Entenda como essa armadilha funciona e saiba também como se prevenir.

Artigo

A volta às aulas pós-pandemia

A volta às aulas pós-pandemia

Especialista alerta para os cuidados dos pais no retorno das crianças ao ambiente escolar

Enquete

Você pretende tomar a vacina contra a covid-19?


Ver resultado

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.