Notícia

Twitter expande acesso a dados para desenvolvedores de aplicativos

Twitter expande acesso a dados para desenvolvedores de aplicativos

O Twitter anunciou ontem (15) que irá expandir o livre acesso aos dados da rede social para ajudar desenvolvedores de softwares a desenvolverem ferramentas e produtos que possam promover conversas online mais seguras ou selecionar conteúdos.A medida é parte dos esforços do Twitter no último ano para descentralizar a empresa, uma visão que tem o objetivo de dar aos usuários mais controle sobre o que vêem em seus feeds no Twitter ou para oferecer novas maneiras de compartilhar conteúdo no site, afirmou Amir Shevat, diretor de produtos para a plataforma de desenvolvimento, em uma entrevista.

A iniciativa de aumentar o acesso de desenvolvedores também acontece enquanto Twitter, Facebook e outras empresas de redes sociais enfrentam uma pressão global sobre como seus algoritmos favorecem certos tipos de conteúdo, e em relação aos papéis de plataformas na permissão da circulação de desinformação ou discurso de ódio.

A partir de segunda-feira, desenvolvedores poderão acessar dados em até 2 milhões de tuítes por mês por meio da interface de programação do Twitter (API) sem nenhum custo.

A empresa também alterou sua política de API para permitir mais casos de uso, incluindo a remoção de restrições para competir com o Twitter, disse Shevat.

Informações da Agência Brasil

 

 

Dica

ATENÇÃO - Golpe do WhatsApp: o que fazer?

ATENÇÃO - Golpe do WhatsApp: o que fazer?

Entenda como essa armadilha funciona e saiba também como se prevenir.

Artigo

A volta às aulas pós-pandemia

A volta às aulas pós-pandemia

Especialista alerta para os cuidados dos pais no retorno das crianças ao ambiente escolar

Enquete

Você pretende tomar a vacina contra a covid-19?


Ver resultado

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.