Notícia

Ipea projeta inflação de 3,5 por cento para 2020

Ipea projeta inflação de 3,5 por cento para 2020

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que a inflação registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) seguiu trajetória de alta no período recente e projeta inflação de 3,5 por cento para 2020. Na estimativa anterior, feita em setembro, a inflação prevista era de 2,3 por cento.

Segundo o Ipea, parte desse impulso veio da aceleração do preço dos alimentos, mas também dos demais bens de consumo. A ampliação do consumo, combinada com os efeitos remanescentes da desvalorização do câmbio e com a alta recente dos preços internacionais de commodities, elevou a inflação prevista para 2020.

A alta projetada para os preços dos alimentos em 2020 passou de 11 por cento para 16,2 por cento, o que deve fazer com que esse grupo seja responsável por 60 por cento da variação do IPCA no ano. As projeções também indicam uma aceleração da inflação para os bens de consumo, de 1 por cento para 2,5 por cento. Os serviços tiveram alta nas projeções, de 0,7 por cento para 1,5 por cento, com exceção dos serviços de educação, estáveis em 1,2 por cento.

De acordo com o Ipea, as estimativas para os preços administrados apresentaram melhora: a inflação desse segmento deve encerrar o ano com alta de 0,8 por cento, ante 1 por centona projeção anterior. Essa revisão se deve ao adiamento de alguns reajustes importantes, como os de medicamentos e planos de saúde, aliada ao bom comportamento dos preços da energia e das tarifas de transporte público, como ônibus, trem e metrô.

Apesar da aceleração inflacionária do segundo semestre de 2020, a taxa projetada ainda está abaixo da meta estipulada para 2020, de 4 por cento.

Informações da Agência Brasil

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue