Notícia

Aeroporto de Paulo Afonso passa a ser administrado pelo Governo da Bahia

Aeroporto de Paulo Afonso passa a ser administrado pelo Governo da Bahia

O aeroporto de Paulo Afonso, na região do Vale do São Francisco, agora está sob a responsabilidade do Governo da Bahia. O equipamento aeroportuário foi delegado ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura (Minfra). A operação no aeroporto do município localizado entre os estados de Alagoas, Sergipe e Pernambuco é feita com aviação regular e geral e tem a capacidade de receber aeronaves com até 160 passageiros.

O Governo do Estado será responsável pela exploração do aeroporto pelos próximos 35 anos. A publicação do termo de convênio saiu no Diário Oficial da União (DOU) do último dia 13. A Seinfra terá até o final do próximo ano para assumir definitivamente a gestão e administração aeroportuária, que atualmente é de responsabilidade da Infraero. Nesse período serão feitos os procedimentos necessários a fim de contratar uma nova concessionária para operar o equipamento.

Com o de Paulo Afonso, a Bahia passa a ter 11 aeroportos aptos a operar com voos regulares. A Seinfra vem realizando importantes ações para o desenvolvimento da aviação regional baiana. “Estamos construindo os novos aeroportos de Bom Jesus da Lapa e de Senhor do Bonfim. Eles têm a previsão de ser concluídos no segundo semestre de 2021. Além disso, o processo de licitação para contratar empresa a fim de elaborar o projeto de reforma e ampliação do aeroporto de Barreiras está na fase de análise de propostas”, destaca o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

Em 2019, a movimentação total de embarque e desembarque de passageiros no aeroporto de Paulo Afonso foi de 12,3 mil pessoas, segundo a Infraero. No período, foram realizados 688 pousos e decolagens. A região recebe uma média de 300 mil visitantes por ano e, até o mês de março deste ano, o equipamento estava operando com três voos regulares semanais com destino a Recife, mas, por conta da pandemia do novo coronavírus, está recebendo apenas voos da aviação geral.

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue