Notícia

Petrobras estima economizar R$ 4,08 bilhões até 2023 com PDV

Petrobras estima economizar R$ 4,08 bilhões até 2023 com PDV

A Petrobras estima economizar R$ 4,08 bilhões, até 2023, com o programa de demissão voluntária (PDV) aprovado pelo Conselho de Administração em abril deste ano e que está com inscrições abertas. Para a realização do programa a empresa prevê o gasto de R$ 1,1bilhão.

“Nos primeiros anos, em 2019 e 2020, vamos ter um gasto grande para pagar a saída do pessoal. A receita é pequena, mas em 2021, 2022, 2023 a economia é bem maior e em 2023 totaliza, em uma análise estatística conservadora, R$ 4,08 bilhões de economia, mas a tendência é ser maior que isso”, informou o diretor de Assuntos Corporativos, Eberaldo de Almeida Neto, durante a coletiva da diretoria da Petrobras para analisar o balanço do primeiro trimestre de 2019.

Segundo o diretor, o público-alvo do programa, que tem prazo de adesão até 30 de junho de 2020, são os empregados que estejam aposentados pelo INSS até junho de 2020, quando se encerram as inscrições. De acordo com o diretor, a empresa identificou que há quase 7.500 empregados elegíveis nesta condição. Almeida Neto acrescentou que, conforme programas anteriores adotados na empresa, as estatísticas apontam para uma adesão 68%.

Atualmente, segundo o diretor, a empresa tem 47.222 empregados desconsiderando a BR Distribuidora e a Transpetro. A estimativa é de que de 4.300 a 4.500 deles entrem no PDV. “Competição e eficiência a gente vai perseguir sempre. A gente tem trabalhado muito em todas as áreas para evolução digital e melhorias de processo. É um compromisso da Petrobras como um todo e quanto mais eficiente a empresa, mais ela cresce e pode gerar emprego”, disse.

Na nota de abril, em que divulgou o PDV, a Petrobras informou que o objetivo do programa é “promover a renovação nos quadros da companhia quando for identificada essa necessidade”. 

A nota informou ainda que o PDV foi elaborado considerando o custo de reposição dos quadros da companhia, a preservação do efetivo necessário à continuidade operacional e a aderência ao Plano de Negócios e Gestão vigente.
 

Informações da Agência Brasil

 

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Chuveiro na posição "inverno" consome 30% mais. Banhos mais curtos ajudam a economizar até 40%. Geladeira em má condição consome até 70% da conta do mês. Em casa ou no escritório, tire os aparelhos eletrônicos da tomada quando estão fora de uso, principalmente televisão, aparelhos de DVD/Blue-Ray e de som.