Notícia

Índice de Intenção de Consumo das Famílias aumenta em março, aponta Fecomercio-SP

Índice de Intenção de Consumo das Famílias aumenta em março, aponta Fecomercio-SP

O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), registrou alta de 0,9% no mês de março em relação a fevereiro e chegou aos 95,1 pontos. Essa foi a nona variação positiva consecutiva e a maior pontuação desde abril de 2015, segundo a entidade. Na comparação anual, o crescimento foi de 20,8%. Esse é o 19° mês seguido de crescimento nessa base comparativa.

O ICF varia de 0 a 200 pontos, sendo que resultados abaixo de 100 pontos significam insatisfação e acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo.

Quatro dos sete itens analisados apresentaram crescimento em março. Entre os destaques positivos está o item acesso ao crédito, que passou de 90,9 pontos em fevereiro para 94,6 pontos em março. Outro destaque foi o indicador momento para duráveis, que registrou alta mensal de 2,7% e atingiu 76,6 pontos. A assessoria econômica da FecomercioSP avaliou que os consumidores estão reduzindo a cautela em relação às compras de produtos como TV, fogão, geladeira, entre outros, “em decorrência da redução dos juros e da maior facilidade na obtenção do crédito". Há um ano, 70% dos entrevistados achavam que era um mau momento para aquisição desses tipos de bens. Agora, o percentual caiu para 58%.

O item renda atual ficou em 106 pontos em março, elevação mensal de 1,1% e anual de 20,3%. Segundo os dados, 33% dos entrevistados consideram que sua renda está melhor do que há um ano. O item perspectiva profissional, por sua vez, ficou estável na comparação mensal, com 116,9 pontos, o que significa que a maioria dos paulistanos considera a possibilidade de um avanço profissional nos próximos seis meses. “Também há mais segurança com relação ao emprego atual, pois o item 'emprego atual' teve crescimento de 1% em relação a fevereiro e 11,6% na comparação com o mesmo mês de 2017, encerrando o mês com 113,5 pontos”, destaca a FecomercioSP.

Dois itens registraram queda, sendo que a maior variação negativa foi do nível de consumo atual (redução de 2,1% e 62,5 pontos), item com a mais baixa avaliação no mês. A perspectiva de consumo teve queda de 0,9% e atingiu o total de 95,6 pontos.

 

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Chuveiro na posição "inverno" consome 30% mais. Banhos mais curtos ajudam a economizar até 40%. Geladeira em má condição consome até 70% da conta do mês. Em casa ou no escritório, tire os aparelhos eletrônicos da tomada quando estão fora de uso, principalmente televisão, aparelhos de DVD/Blue-Ray e de som.