Artigos

Fique atento, consumidor folião!

Fique atento, consumidor folião!

Por Cândido Sá

 

Bahia, fevereiro, calor, Sol, gente bonita... Tudo isso junto vira o melhor Carnaval do mundo! 
A máxima é bem verdade, mas evitar algumas dores de cabeça pode auxiliar o consumidor 
baiano e os turistas da ocasião a terem um Carnaval perfeito. Isso porque veremos nas ruas uma série de serviços prestados. Fique atento! Enquanto você curte a noite ou passa a tarde correndo atrás do trio, trabalhadores de vários segmentos dão duro pra você não ter problemas.

 


Mas que problemas são esses? O mais grave é o comprar e não receber o produto. Pagar pela 
camisa falsa do camarote ou do bloco é gravíssimo e pode acabar com a sua festa. Por isso, 
compre sempre da empresa oficial – evite comprar com os cambistas ou mesmo utilizando 
anúncios de internet e jornais. Assim você garante seus direitos de consumidor e pode, em caso 
de problemas, questionar a empresa organizadora do evento, requerendo a restituição do valor 
pago.

 

Outro ponto sobre esses espaços de festa: o anúncio diz open bar, mas quando você chega 
na festa às 2h da manhã o bar já parou de servir. Pode questionar! É seu direito! Por isso, 
guarde os anúncios porque eles se agregam ao contrato, ou seja, eles formam o contrato, não 
aceite que o serviço lhe seja prestado pela metade. Com ele você pode ter seu investimento 
ressarcido.

 

Para mudanças na programação do bloco ou no camarote, o fornecedor precisa 
avisar com antecedência ou dar ao consumidor alguma possibilidade de cancelamento e 
ressarcimento do valor pago, afinal de contas, você se programou o ano inteiro para curtir a 
festa momesca com determinado artista.Em caso contrário, cabe indenização. 

 

Por último, sempre é válido explicar que o fornecedor tem responsabilidade objetiva nas 
relações de consumo. Portanto, o consumidor que se sentir lesado, seja no Carnaval ou em 
qualquer outra festa do período, não deve pestanejar. Busque apoio de um advogado de sua 
confiança e faça valer seus direitos. Consumidor consciente é folião seguro e mais feliz!

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Chuveiro na posição "inverno" consome 30% mais. Banhos mais curtos ajudam a economizar até 40%. Geladeira em má condição consome até 70% da conta do mês. Em casa ou no escritório, tire os aparelhos eletrônicos da tomada quando estão fora de uso, principalmente televisão, aparelhos de DVD/Blue-Ray e de som.